Efeito do tempo e das condições do meio nas propriedades mecânicas-químicas-morfológicas dos cimentos de ionômero de vidro convencionais

Por Administrador

Edição V16N03 | Ano 2019 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 106 até 120

Kamila Rosamilia Kantovitz1, Joel Motta-júnior, Kelly Maria Silva Moreira, Daniela Dellosso Cibim, Gisele Maria Correr, Roberta Caroline Bruschi Alonso, Fernanda Miori Pascon e Regina Maria Puppin-rontani.

Introdução: o desempenho satisfatório de um material restaurador quando exposto a um desafio químico pode ser relevante para sua indicação clínica. Objetivos: esse estudo investigou, in vitro, os efeitos do desafio químico na resistência à compressão (RC), resistência à tração diametral (RTD), rugosidade superficial (R), dureza superficial (D), liberação de flúor (F) e características morfológicas (MEV) de cimentos de ionômero de vidro (CIVs) populares. Métodos: os CIVs Maxxion R (MX) e Magic Glass (MG) foram preparados de acordo com as instruções dos fabricantes. Moldes em formato cilíndrico (6 x 3 mm) e em forma de disco (4 x 2 mm) foram utilizados para a RC e para os testes de RTD, R, D, F e MEV, respectivamente. Espécimes de cada material foram distribuídos aleatoriamente, de acordo com o desafio químico: solução de desmineralização (DE; pH 4,3); solução de remineralização / saliva artificial (RE; pH 7,0). Os espécimes foram imersos individualmente em 2 mL das soluções, que foram trocadas diariamente. Após 15 dias de armazenamento, foram realizadas análises de RC, RTD, R, D, F e MEV. RC e RTD foram avaliadas usando uma máquina universal de testes; R foi avaliada usando um instrumento de medição de rugosidade superficial; e D, usando o teste de microdureza Knoop. Foram realizados os testes estatísticos ANOVA e Tukey ( = 0,05). Resultados: a condição de armazenamento não afetou a RC, RTD ou R de ambos os CIVs. Antes do armazenamento, o MX mostrou D significativamente maior que o MG. No entanto, após 15 dias de armazenamento, em ambas as soluções (DE e RE), não houve diferença entre os materiais. MG apresentou maior liberação de flúor do que MX, em todos os períodos de avaliação e em ambas as soluções. DE reduziu significativamente D e aumentou F de ambos os materiais. Conclusões: o desafio químico promovido pela DE aumentou a degradação, reduzindo a D e aumentando a F. RE não afetou as propriedades mecânicas e as características superficiais dos CIVs.

Cimentos de ionômero de vidro, Força compressiva, Resistência à tração, Dureza,

Kantovitz KR, Motta-Júnior J, Moreira KMS, Cibim DD, Correr GM, Alonso RCB, et al. Effect of time and environment conditions on mechanical-chemical-morphological properties of conventional glass ionomer cements. J Clin Dent Res. 2019 Sep-Dec;16(3):106-20.