Sertão que sorri

Por Administrador

Edição V16N02 | Ano 2019 | Editorial Boas ações despertam sorrisos | Páginas 162 até 165

Felipe Augusto Rodrigues Rossi

“Quando entrei na faculdade de Odontologia, jamais imaginei estar no lugar em que estou hoje. Somos condicionados a ser dentistas de consultório — o famoso “abre-e-fecha-a-boca”. Olho para trás e vejo como minha formação foi deficitária, não no aspecto técnico, mas na formação de seres humanos melhores e, consequentemente, de profissionais muito mais qualificados. Tanto se fala sobre dentes e sua anatomia, canais radiculares e classificações, mas pouco se fala sobre o “sorrir”, sobre uma humanização na Odontologia.”

DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.16.2.162-165.bso