Influência dos diferentes métodos de foto-ativação na longevidade de restaurações, com resina composta, em lesões cervicais não cariosas: revisão de literatura

Por Administrador

Edição V16N01 | Ano 2019 | Editorial Revisão de Literatura | Páginas 114 até 123

Anna Luiza Szesz, Gilberto Antonio Borges, Luis Henrique Borges, Benito André Silveira Miranzi, Paula Moreno Lima, Ana Paula Almeida Ayres, Saturnino Calabrez Filho, Ana Cristina Pires Ferro

Lesões cervicais não cariosas (LCNC) estão entre as situações mais frequentes que afetam as estruturas dentais, e embora a restauração com resinas compostas não trate diretamente a etiologia dessa condição, ela substitui o tecido dental perdido e recupera a integridade estrutural dos dentes. O tratamento restaurador contribui também na redução do desgaste dental e da hipersensibilidade dentinária, quando presente, além de melhorar a estética. Apesar dos benefícios brevemente apresentados, a longevidade das restaurações em LCNC ainda é um problema nos dias atuais devido a problemas relacionados à retenção do material nas cavidades. Esse estudo teve como objetivo avaliar se diferentes métodos de fotoativação interferem na longevidade dessas restaurações. Portanto, foram coletadas informações de artigos científicos, trabalhos de conclusão de curso e dissertações de mestrado em bases de dados online, além de capítulos de livros relacionados ao tema da pesquisa. Foi então realizada uma discussão das diferentes técnicas de fotoativação e intensidades de luz, comparando-se os efeitos positivos e negativos em relação à microinfiltração e à adaptação marginal, assim como vantagens e desvantagens a fim de promover resultados satisfatórios a longo prazo das restaurações em LCNC.

Lesões Cervicais Não Cariosas, Fotoativação, Resina Composta,

Szesz AL, Borges GA, Borges LH, Miranzi BAS, Lima PM, Ayres APA, Calabrez Filho S, Ferro ACP. Influence of different photoactivation methods on the longevity of restorations with composite resin in non-carious cervical lesions: Literature review. J Clin Dent Res. 2019 Jan-Apr;16(1):114-23. DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.16.1.114-123.oar