Perfuração da mucosa bucal por agulhas e a instalação de aftas no local: mecanismo e condutas

Por Administrador

Edição V15N02 | Ano 2018 | Editorial Biologia da Estética | Páginas 158 até 168

Alberto Consolaro, Dario A, Oliveira Miranda

Na prevenção das aftas bucais, o segredo é a integridade da mucosa, e uma dessas lesões pode se desenvolver justamente no local da penetração da agulha anestésica. Nesses casos, pode-se aplicar um gel indicado, logo após a anestesia ter sido concluída, explicando- -se essa manobra ao paciente. Alguns pacientes com aftas relatam a ocorrência anterior de aftas após a anestesia, e o profissional pode sugerir ao paciente levar o gel na próxima consulta, para que esse procedimento “preventivo” seja aplicado. Para os pacientes com aftas bucais menores frequentes, o profissional pode seguir o protocolo de condutas descrito e o uso do gel indicado para ser aplicado localmente conforme a sequência apresentada. Quando aftas aparecem, é muito importante identificar as causas associadas, receitar medicamentos locais e/ou sistêmicos e orientar os pacientes, para abreviar o tempo de duração e a sua frequência. Existem causas e tratamentos bem definidos, mas isso requer astúcia diagnóstica e terapêutica do profissional, persistência de todos os envolvidos e a conscientização do paciente!

Consolaro A, Miranda DAO. Needle perforation of oral mucosa and local occurrence of aphthae: mechanism and approaches. J Clin Dent Res. 2018 May-Aug;15(2):158-68. DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.15.2.158-168.bes