Osteotomia segmentar com enxerto interposicional na região posterior da mandíbula: relato de caso

Por Administrador

Edição V13N03 | Ano 2016 | Editorial Caso Clínico | Páginas 77 até 83

Claudio Ferreira Nóia, Catarina Soares Silveira, Luanna Farias de Melo, Hélio Chagas de Oliveira Júnior, Bruno Costa Martins de Sá

Introdução: após a perda de um elemento dentário há uma reabsorção óssea que, na maioria das vezes, resulta em defeitos do rebordo alveolar, os quais inviabilizam a instalação de implantes dentários. O ganho ósseo nessas regiões consiste em um grande desafio, principalmente para o ganho em altura. Objetivo: relatar um caso clínico que mostra o rebordo posterior de mandíbula com altura óssea insuficiente para instalação de implantes dentários convencionais. Visando a readequação desse rebordo, o tratamento de escolha foi a técnica de enxertia segmentar com osso autógeno. Resultados: decorrido o período de 4 meses após a realização do enxerto, foram instalados dois implantes convencionais na região, os quais possibilitariam uma reabilitação adequada sobre os implantes. Conclusão: pode-se afirmar que, no presente caso clínico, a técnica de osteotomia segmentar mostrou-se viável e previsível para correção do defeito em altura na região posterior da mandíbula.

Nóia CF, Silveira CS, Melo LF, Oliveira Júnior HC, Sá BCM. Segmental osteotomy with interpositional graft in the posterior mandible: a case report. J Clin Dent Res. 2016 Jul-Sep;13(3):77-83. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2447-911x.13.3.077-083.oar