Efeito de diferentes protocolos de limpeza pós-condicionamento na resistência de união ao microcisalhamento de uma cerâmica reforçada por dissilicato de lítio, e avaliação em MEV

Por Administrador

Edição V13N02 | Ano 2016 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 38 até 48

Luiz Fernando Ortega, André Figueiredo Reis, José Augusto Rodrigues, Rose Yakushijin Kumagai, José Carlos Romanini-Junior e Caroline Ely

Objetivo: o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes protocolos de limpeza pós-condicionamento (PL) na resistência de união ao microcisalhamento (RU) de uma cerâmica reforçada por dissilicato de lítio e caracterizar a morfologia da superfície após PL por meio de microscopia eletrônica de varredura (MEV). Métodos: 20 discos de cerâmica reforçada por dissilicato de lítio (IPS e.max Press, Ivoclar Vivadent) foram polidos, condicionados com ácido fluorídrico a 10% por 20s e distribuídos aleatoriamente em quatro grupos de acordo com o PL: controle (spray ar/ água); H3PO4 (aplicação ativa de ácido fosfórico a 37%); US (cuba ultrassônica com álcool) e AL (aplicação ativa de álcool). Os procedimentos restauradores foram realizados utilizando o adesivo XP Bond seguido por uma resina composta de baixa viscosidade. Quatro cilindros de resina foram confeccionados em cada disco de cerâmica (n = 5). O teste de RU foi realizado e o padrão de fratura avaliado. Os valores de RU foram submetidos ao ANOVA 1 fator e teste de Tukey ( = 5%). A caracterização da superfície cerâmica foi realizada por MEV. Resultados: o grupo H3PO4 apresentou os maiores valores de RU, mas não apresentou diferença em relação aos grupos controle e US (p > 0,05). O grupo AL apresentou os menores valores de RU, quando comparado com o grupo H3PO4 (p < 0,05), mas não foi diferente dos grupos controle e US (p > 0,05). Um elevado número de falhas adesivas foi observado. As imagens em MEV mostraram uma maior quantidade de subprodutos para o grupo AL. Conclusões: todos os PL testados apresentaram valores de RU semelhantes aos do grupo controle. Em relação à análise em MEV, apenas o protocolo AL apresentou uma maior quantidade de resíduos na superfície cerâmica.

Ortega LF, Reis AF, Rodrigues JA, Kumagai RY, Romanini-Junior JC, Ely C. Effect of different post-etching cleaning protocols on microshear bond strength of a lithium disilicate-reinforced ceramic, and SEM evaluation. J Clin Dent Res. 2016 Apr-June;13(2):38-48. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2447-911x.13.2.038-048.oar