Resistência de união de pinos de ibra de vidro à dentina empregando diferentes tipos de cimentos em diferentes profundidades radiculares

Por Administrador

Edição V12N01 | Ano 2015 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 81 até 88

Tarcisio Teixeira Porto Maia, Marlúcio de Oliveira, Adilson Yoshio Furuse, Leonardo Fernandes da Cunha , Roberta Tarkany Basting

Objetivo: o objetivo do presente trabalho foi avaliar a resistência de união de pinos de fibra de vidro à dentina, utilizando ionômero de vidro, cimentos resinosos convencionais e autoadesivos em diferentes profundidades radiculares. Métodos: foram utilizadas 30 raízes de dentes incisivos bovinos, sendo os condutos instrumentados por meio mecânico-manual e a obturados com cimento de hidróxido de cálcio. Decorridos sete dias, foram parcialmente desobturados até 13mm de profundidade. As raízes foram separadas em seis grupos (n = 5), de acordo com os agentes de cimentação: cimentos resinosos autoadesivos duais (U100, 3M ESPE; Bifix, VOCO; e BisCem, Bisco), cimentos resinosos convencionais duais (AllCem, FGM; e Cement Post, Angelus) e cimento de ionômero de vidro (Meron, VOCO). Foram utilizados pinos de fibra de vidro cônicos (White Post, FGM). Os espécimes foram cortados radialmente, em fatias de aproximadamente 1mm de espessura, e submetidos a teste de resistência de união (push-out). Os resultados foram submetidos a testes ANOVA a dois critérios e de Tukey (α = 5%). Resultados: foram encontradas diferenças significativas entre os cimentos utilizados; AllCem e U100 apresentaram maiores valores de resistência de união, enquanto Cement Post e BisCem apresentaram os menores valores. Foram observadas diferenças entre as profundidades radiculares, sendo que o terço apical foi o que apresentou menor resistência de união. Conclusão: os agentes de cimentação apresentaram diferentes valores de união à dentina intrarradicular. AllCem e o U100 apresentaram maior resistência de união à dentina. Houve menor resistência adesiva no terço apical do conduto intrarradicular.

Maia TTP, Oliveira M, Furuse AY, Cunha LF, Basting RT. Resistência de união de pinos de ibra de vidro à dentina empregando diferentes tipos de cimentos em diferentes profundidades radiculares. Rev Dental Press Estét. 2015 jan-mar;12(1):81-8.