Resistência adesiva de cerâmica de cobertura, submetida a diferentes tratamentos de superfície, a uma resina composta

Por Administrador

Edição V12N01 | Ano 2015 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 46 até 54

Naiky Daiane Rodrigues Lopes Cecília Pedroso Turssi, Fabiana Mantovani Gomes França, Roberta Tarkany Basting Hofling, Milton Edson Miranda, Flávia Lucisano Botelho do Amaral

Introdução: esse estudo avaliou a resistência adesiva de cerâmica de cobertura, submetida a diferentes tratamentos de superfície, à resina composta. Métodos: foram fabricados 30 discos (5mm de diâmetro, 2mm de espessura) de cerâmica de cobertura à base de fluorapatita (IPS e.max Ceram, Ivoclar Vivadent), que foram divididos aleatoriamente em três grupos (n = 10) para realização dos seguintes tratamentos de superfície: G1) condicionamento com ácido fluorídrico a 10% por 20 segundos; G2) jateamento com óxido de alumínio + condicionamento com ácido fluorídrico a 10% por 20 segundos; G3) jateamento com óxido de alumínio. Posteriormente, foi aplicado agente silano por 60 segundos e uma camada de adesivo Tetric N-Bond (Ivoclar Vivadent), que foi fotoativado por 20 segundos. Cilindros de resina composta micro-híbrida foram construídos sobre a superfície da cerâmica. Após 24 horas, os corpos de prova foram submetidos ao teste de cisalhamento, em uma máquina universal de ensaios (velocidade de 0,5mm/minuto). Os dados foram submetidos à análise de variância (ANOVA), com nível de significância de 5%. O padrão de fraturas (adesiva, coesiva ou mista) foi analisado com lupa estereoscópica. Resultados: não foi observada diferença significativa entre os valores de resistência de união entre G1, G2 e G3. Quanto ao modo de fratura, predominaram as coesivas na cerâmica; nenhum dos grupos avaliados apresentou falhas adesivas. Conclusão: a combinação do tratamento superficial com óxido de alumínio e ácido fluorí- drico não aumentou a resistência de união, quando em comparação ao tratamento isolado com esses agentes.

Lopes NDR, Turssi CP, França FMG, Holing RTB, Miranda ME, Amaral FLB. Resistência adesiva de cerâmica de cobertura, submetida a diferentes tratamentos de superfície, a uma resina composta. Rev Dental Press Estét. 2015 jan-mar;12(1):46-54