Influência da técnica de inserção do cimento resinoso na resistência de união de pinos de fibra de vidro/dentina

Por Administrador

Edição V11N04 | Ano 2014 | Editorial Artigo Original | Páginas 93 até 99

Priscilla do Monte Ribeiro Busato, Maicon Douglas Pavelski, Mauro Carlos Agner Busato, Julio Katuhide Ueda, Marcio José Mendonça, Veridiana Camilotti

Introdução: a restauração de dentes desvitalizados com grande perda de estrutura por meio da confecção de pinos de fibra de vidro está cada vez mais difundida, uma vez que o módulo de elasticidade desse material é semelhante ao da estrutura dentária, o que diminui o estresse nas paredes do canal radicular. Objetivo: o objetivo desse estudo foi avaliar a cimentação de pinos de fibra de vidro com o cimento resinoso All Cem (FGM) por meio de três diferentes técnicas de inserção, bem como a resistência adesiva nas diferentes profundidades do conduto radicular. Métodos: foram utilizadas 30 raízes de incisivos bovinos obturadas e divididas em três grupos (n = 10), de acordo com a técnica estabelecida: Grupo 1, Lentulo; Grupo 2, Centrix; Grupo 3, próprio pino. As raízes foram levadas à máquina de corte para obter-se fatias de 1mm de espessura e, então, submetidas ao teste de push-out. Os valores obtidos foram submetidos à análise de variância, não havendo diferença estatisticamente significativa entre os métodos de inserção avaliados; porém, para as profundidades, houve diferença entre as regiões cervical e a apical (p < 0,05). Conclusão: os autores concluíram que, independentemente da forma de inserção do cimento resinoso, o terço apical é a região mais crítica para se conseguir adesão.

Busato PMR, Pavelski MD, Busato MCA, Ueda JK, Mendonça MJ, Camilotti V. Influência da técnica de inserção do cimento resinoso na resistência de união de pinos de fibra de vidro/dentina. Rev Dental Press Estét. 2014 out-dez;11(4):93-9