Avaliação da resistência de união de dois diferentes sistemas adesivos em dentes decíduos

Por Administrador

Edição V11N03 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 52 até 58

Fabiane Piva, Carolina de Castro Silveira, Raquel Meira, Celso Alfonso Klein-Junior, Fábio Herrmann Coelho-de-Souza

Introdução: as peculiaridades estruturais dos dentes decíduos e a dificuldade de elucidar o desempenho desses quanto à resistência de união ainda persistem na literatura. Objetivo: assim, o objetivo desse estudo foi avaliar a resistência de união ao microcisalhamento de dois diferentes sistemas adesivos em dentes decíduos. Métodos: os sujeitos incluídos na pesquisa foram pacientes em atendimento odontológico nas Clínicas Infantis da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), campus de Cachoeira do Sul. Nessas crianças, molares decíduos foram selecionados, os quais deveriam apresentar lesão de cárie ativa na superfície oclusal com envolvimento de dentina, além da necessidade de tratamento restaurador. Preparos cavitários padronizados foram realizados, e foram empregados dois sistemas adesivos: Grupo 1 (n = 5) = Adper Scotchbond Multiuso (3M ESPE, EUA); Grupo 2 (n = 5) = Adper Single Bond (3M ESPE). A realização das restaurações de resina composta (Filtek Z250, 3M Espe) foi seguida das extrações dos mesmos dentes, os quais foram, então, seccionados e conformados na forma de uma ampulheta, de acordo com protocolo do ensaio de microcisalhamento. Cada um dos dois grupos experimentais foi avaliado em tempo imediato. Os dados foram avaliados por meio do teste t de Student (a = 0,05). Resultados: os resultados encontrados não mostraram diferenças estatisticamente significativas entre os grupos estudados. Conclusões: pode-se concluir que os dois sistemas adesivos se mostraram eficazes em restaurações de dentes decíduos, não havendo diferenças entre eles.