Avaliação da rugosidade superficial de duas cerâmicas odontológicas submetidas a diferentes tratamentos polidores

Por Administrador

Edição V10N01 | Ano 2013 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 96 até 107

Karina Andrea Novaes Olivieri, Leonardo Piazzetta Pelissari, Marcelo Lucchesi Teixeira, Milton Edson Miranda

Objetivo: avaliar por meio de análise rugosimétrica e imagens de microscopia eletrônica de varredura, a rugosidade superficial (Ra) de duas cerâmicas odontológicas, após simulação de ajuste com brocas diamantadas e diferentes tratamentos de polimento. Métodos: foram confeccionados dois grupos de corpos de prova, sendo (G1) a cerâmica CCS de alta fusão e, o segundo grupo (G2), a cerâmica Duceram LFC de baixa fusão. Para cada cerâmica foram confeccionados 20 corpos de prova, separados em quatro subgrupos. Resultados: na primeira etapa desse trabalho, tanto em G1 quanto em G2, os maiores valores de Ra foram encontrados no tratamento T3. Na segunda etapa, os corpos de prova foram analisados por MEV e notou-se que as fotografias de T3 aparecem em ambos os grupos com aumento de poros e riscos na superfície. Conclusão: foi encontrada correlação entre os dados do rugosímetro e das fotomicrografias de MEV; e alguns processos de polimento, como T2, produzem superfície semelhante à glazeada quando analisada quantitativamente, no entanto, com maior quantidade de riscos e poros quando analisadas qualitativamente e comparadas à superfície glazeada (T1) e reglazeada (T4).