No mínimo, diferente

Por Administrador

Edição V09N03 | Ano 2012 | Editorial Editorial | Páginas 5 até 5

Ewerton Nocchi

Com o aumento da competitividade e a enorme velocidade com que tudo é divulgado, comentado e comparado, há uma intensa busca pelo novo em todas as áreas de atuação profissional. Na Odontologia não é diferente. Vivemos um momento no qual as pessoas querem ser surpreendidas constantemente e, como tudo acontece muito rapidamente, haja criatividade para inovar o tempo todo! Será que isso é um problema? Será que estamos chegando ao limite de criar fatos, trabalhos ou eventos novos na Odontologia Estética, por exemplo? Será que é possível criar algo surpreendente em nossa atividade clínica no dia a dia, em congressos, em revistas, em livros? Claro que sim! Essa é a grande magia da vida, pois, quando a gente acha que ninguém vai criar algo diferente, lá vem alguém nos surpreendendo. Falo sobre esse assunto no editorial porque teremos no encontro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, que ocorrerá de 19 a 22 de setembro em São Paulo, a primeira aula em 3D no Brasil, que será ministrada pelo meu amigo Rogério Marcondes. Além de tantos outros colegas brasileiros e estrangeiros que também darão um show em suas conferências, você não vai querer perder a oportunidade de ver a primeira aula em 3D da Odontologia brasileira, não é? Como o editorial está tratando de algo inovador, tenho que citar, até mesmo para agradecer a parceria da editora Dental Press e, em particular, de meu amigo Júnior Bianco, o lançamento do livro “Visão horizontal: Odontologia Estética para todos”, que creio que surpreenderá pelo arrojado projeto gráfico. É um livro concebido e criado com uma certeza: será NO MÍNIMO DIFERENTE, e essa foi uma “aposta” e brincadeira que nos moveu durante todo o projeto. Viva a SBOE, que surpreende e inova mais uma vez em seu evento, vivam todos aqueles que ousam fazer diferente…