Contração de polimerização: considerações de interesse clínico

Por Administrador

Edição V08N04 | Ano 2011 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 40 até 49

Rebecca Cruz, Luiz Mota Mendes, Hugo de Andrade Filho

O objetivo desse trabalho foi realizar uma revisão sobre os fatores relacionados à contração de polimerização das resinas, apresentando alternativas para minimizar seus efeitos durante o procedimento restaurador. A polimerização dos compósitos resulta em contração, que pode ser considerada a sua principal característica negativa. A tensão de contração depende de múltiplos fatores, dentre eles podemos citar o Fator C, o conteúdo de carga e a composição da matriz resinosa. Alguns métodos são utilizados com o objetivo de reduzir os efeitos da contração de polimerização, dentre eles: a técnica de inserção incremental, a fotopolimerização gradual e as modificações na composição da matriz resinosa. Muitos fatores interferem na tensão de contração de polimerização, alguns sob o controle do profissional e outros não. Cabe a esse profissional selecionar o tipo de material, compreendendo suas propriedades, assim como o mecanismo de polimerização e as técnicas de inserção.