Clareamento dentário integrado: uma alternativa estética

Por Administrador

Edição V08N02 | Ano 2011 | Editorial Caso Clínico | Páginas 112 até 119

Carlos Alberto Herrero de Morais, Margareth Calvo P, Nunes, Adriana Lemos M, Ubaldini, João Paulo Guilherme de Lima

A Odontologia neste início de século tem demonstrado inúmeros avanços em todas as áreas de atuação, mas atenção ímpar tem sido dada à estética, independentemente da especialidade e da região de atuação na cavidade bucal. Nesse contexto, a cor dos dentes constitui o fator isolado mais importante no equilíbrio estético do sorriso, porque a desarmonia de cor é mais imediata e rapidamente percebida do que as outras anomalias estéticas. Dessa forma, o clareamento dentário é um procedimento cada vez mais solicitado pelos pacientes que procuram os recursos da Odontologia Estética. Um paciente adulto, do sexo masculino, apresentou-se na clínica da Universidade Estadual de Maringá (UEM) insatisfeito com seu sorriso devido ao escurecimento severo do dente 11. Na anamnese, o paciente relatou que esse dente havia sido submetido a um tratamento endodôntico há aproximadamente 11 anos, disse também que o escurecimento dentário aconteceu de forma lenta e progressiva. Após o exame radiográfico, observou-se que o tratamento endodôntico apresentava-se insatisfatório, com presença de restos pulpares no interior do canal radicular. Inicialmente, foi realizado o retratamento endodôntico do dente e, após quinze dias, o tratamento consistiu de clareamento dentário associando-se as técnicas de clareamento interno (Opalescence Endo 35%, Ultradent) e externo (Opalescence Xtra Boost 38%, Ultradent). Como resultado, restabeleceu-se a estética do sorriso de forma conservadora e proporcionou-se um conforto psicológico ao paciente. Pretende-se, com esse artigo, enfatizar a eficácia do clareamento dentário, ressaltando a importância do diagnóstico correto e do plano de tratamento adequado para a obtenção de resultados estéticos satisfatórios.