Proporção áurea: simples medida de referência ou medidas exatas a serem seguidas?

Por Administrador

Edição V07N04 | Ano 2010 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 114 até 120

Letícia Monteiro Peixoto, Antônio Augusto Gomes, Ana Paula Camatta do Nascimento, Renata Loureiro Louro

As definições das leis da beleza e harmonia foram uma constante preocupação dos filósofos e matemáticos gregos, os quais acreditavam que a conexão da beleza com valores numéricos é exata. Dessa crença surgiu uma fórmula matemática para definir harmonia nas proporções de qualquer figura. O presente estudo visa analisar sorrisos considerados harmoniosos, observando se os mesmos estão ou não em proporção áurea. A amostra utilizada foi de 85 pessoas com sorrisos harmoniosos, divididas por sexo e faixa etária. Em cada paciente, foram confeccionadas duas fotografias: do sorriso e da oclusão, com afastador de lábios. As fotos foram escaneadas e transferidas para o programa Corel Draw 10, onde se mediu a proporção áurea, traçando retas que delimitavam a largura aparente de cada dente anterior em vista frontal. Os resultados atestam que a proporção áurea não se mostrou presente na grande maioria dos sorrisos harmoniosos.