Influência da desproteinização e de diferentes tempos de difusão do sistema adesivo sobre a resistência de união resina/dentina: estudo piloto

Por Administrador

Edição V06N02 | Ano 2009 | Editorial Artigo de Pesquisa | Páginas 92 até 99

Aloísio Oro Spazzin, Daniel Galafassi, Marcelo Ferraz Mesquita, Bruno Carlini Jr, , Vicente De Paulo Aragão Saboia

O propósito deste estudo foi avaliar a influência da desproteinização e de diferentes tempos de difusão do sistema adesivo na resistência de união por microtração entre resina e dentina. Oito terceiros molares foram seccionados horizontalmente e separados aleatoriamente em 4 grupos: PB (controle) – condicionamento da dentina, lavagem, aplicação do sistema adesivo (Prime & Bond 2.1), aguardou-se 30 segundos e feita reaplicação; PBH5 – após o condicionamento ácido e lavagem, a superfície dentinária foi seca e o colágeno foi removido com hipoclorito de sódio (NaOCl) a 10%, aplicou-se o adesivo e aguardou-se 5 segundos para aplicação da segunda camada; PBH30 – foram realizados os mesmos procedimentos do PBH5, porém aguardando-se 30 segundos entre as aplicações das duas camadas de adesivo; PBH60 – foram realizados os mesmos procedimentos do PBH5 e aguardado 60 segundos para a difusão do adesivo. Foi construído um platô de resina composta (Z100). Após a restauração os espécimes foram seccionados, obtendo-se 4 palitos de cada dente, totalizando 8 palitos por grupo. Os espécimes foram submetidos ao ensaio de microtração em Máquina de Ensaios Emic DL 2000 a 0,5mm/min, até ocorrer fratura. Os resultados em Kgf/cm2 foram: PBH60 = 73,10; PBH30 = 69,67; PBH5 = 67,27; PB (Carl) = 33,43. Nas condições do estudo, foi possível concluir que a remoção do colágeno resulta em aumento da resistência adesiva e os valores de resistência adesiva são semelhantes para os tempos de 5, 30 e 60 segundos de difusão do sistema adesivo adotado neste estudo.