Diferenças clínicas e de tratamentos entre a fluorose e a hipoplasia do esmalte

Por Administrador

Edição V06N02 | Ano 2009 | Editorial Caso Clínico | Páginas 52 até 61

Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Gustavo Bertholdo, Cléverson O, Silva

O objetivo deste trabalho é esclarecer, de forma didática, as diferenças clínicas para o diagnóstico, as possíveis causas e formas de tratamento da fluorose e da hipoplasia de esmalte. A forma de tratamento depende do grau de acometimento da lesão, que varia de acordo com a intensidade da alteração, podendo associar técnicas conservadoras ou, até mesmo, técnicas mais invasivas. Este artigo demonstra, através de casos clínicos, as formas de tratamento dessas alterações, obtendo resultados satisfatórios e previsíveis.