Avaliação da rugosidade superficial em dentes restaurados com resina composta submetidos à clareação dentária

Por Administrador

Edição V05N03 | Ano 2008 | Editorial Caso Clínico | Páginas 116 até 123

Natália Branco Coelho, Sílvia Sbeghen Sábio, Maria Teresa Atta, Rafael F, Lia Mondelli

Este estudo verificou o efeito de 1 agente clareador caseiro e 1 agente clareador de consultório na rugosidade superficial de 2 marcas comerciais de resina composta. Foram realizadas 24 restaurações com as resinas compostas 4 Seasons (Ivoclar – Vivadent) e Opallis (FGM) em dentes bovinos que foram divididos aleatoriamente em 3 grupos de 8 dentes: grupo 1 – clareação com peróxido de carbamida a 10% (Over Night), 8 horas/dia; grupo 2 – clareação com peróxido de hidrogênio a 35% (Whiteness HP, FGM), 3 sessões de 45 minutos a cada 5 dias; grupo 3 – imersão em água destilada. O tratamento clareador foi realizado por 15 dias, em temperatura ambiente, e, logo em seguida, os espécimes foram imersos em água destilada, evitando-se a desidratação. Todos os grupos foram avaliados pelo teste de rugosidade (Ra) antes e após a clareação dentária. Somente os grupos 1 e 2 foram avaliados após 5 horas da clareação inicial, usando-se um rugosímetro. Os resultados foram analisados estatisticamente pela análise de variância (ANOVA) e pelo teste de Tukey (p menor que 0,05). Não houve diferença significante na rugosidade superficial para o grupo restaurado com a resina composta Opallis. O grupo restaurado com a resina composta 4 Seasons mostrou aumento da rugosidade após a clareação de consultório. O repolimento dos dentes restaurados com resina composta pode ser uma alternativa após a realização dos procedimentos de clareação dentária.