Avaliação da percepção estética entre leigos e profissionais da retrusão gradual da mandíbula

Por Administrador

Edição V04N03 | Ano 2007 | Editorial Artigo de Pesquisa | Páginas 109 até 117

Gilmar Rocha Berestino, Geovane Miranda Ferreira, Liogi Iwaki Filho, Hélio Hissashi Terada

Alterações na harmonia facial com implicações estéticas podem afetar o aspecto psicossocial de forma significativa, causando prejuízo ao desenvolvimento emocional e dificuldades nas interações sociais. Por causa dessas complicações, o aspecto estético tem se tornado a principal queixa daqueles que procuram o tratamento ortodôntico e a cirurgia ortognática. Devido a esse fato, o estudo da estética tem adquirido crescente importância entre ortodontistas e cirurgiões bucomaxilofaciais. Devido à necessidade de identificar os anseios e expectativas dos pacientes e analisar se há correspondência aos modelos estéticos profissionais, esse trabalho objetivou a análise da percepção estética entre leigos e profissionais quanto à retrusão gradual da mandíbula. Para isso foi selecionado um paciente do gênero feminino, que se submeteu a uma telerradiografia lateral e teve seu perfil fotografado, o qual foi modificado através da digitalização e do uso do aplicativo Dolphin Imaging Software (Version 8.0) Obteve-se, então, cinco perfis diferentes de retrusão da mandíbula (0, 1, 2, 4 e 6mm), os quais foram analisados por ortodontistas (n=10), cirurgiões bucomaxilofaciais (n=8) e leigos (n=30). Para a análise estatística utilizou-se o teste do qui-quadrado. Os resultados demonstraram uma maior preferência pelo perfil reto, tanto entre profissionais quanto entre leigos, não havendo diferença estatisticamente significante entre as populações analisadas. Concluindo-se, assim, que há correspondência entre profissionais e leigos quanto à percepção estética da retrusão mandibular.