O efeito da angulação do feixe de luz sobre a infiltração marginal

Por Administrador

Edição V03N04 | Ano 2006 | Editorial Artigo de Pesquisa | Páginas 91 até 96

Lucirene Aparecida Domingues, Maria Cecília Veronezi, Flávia Motta, Juliana Boaventura Carolina Nunes Pegoraro

O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de dois diferentes ângulos de fotopolimerização sobre a microinfiltração marginal. Foram preparadas 42 cavidades circulares em molares humanos extraídos, 22 com as margens totalmente em esmalte e 20 com as margens em cemento/dentina. As cavidades foram restauradas com o sistema adesivo ScothBond MP e resina Z100 B1, inserida em dois incrementos oblíquos. A polimerização do G1 foi realizada com o feixe de luz incidindo em 450 com a superfície da cavidade e no G2 com uma incidência de 900. Após 24 horas de armazenamento em água destilada a 370C, as restaurações foram polidas com os discos Sof-lex e os espécimes termociclados entre 5 e 550C. Os dentes foram imersos em azul de metileno a 2% por 24 horas, lavados e incluídos em cilindros de resina para posterior seccionamento. As secções foram avaliadas pelo método qualitativo (scores) e os resultados submetidos ao teste estatístico Mann-Whitney. A análise dos resultados não indicou diferença estatisticamente significante (p>0,01) entre os grupos G1 e G2, para os dois tecidos. Clinicamente, a posição da fonte de luz não interferiu na infiltração marginal.