Clareação dentária externa e câncer bucal: uma análise crítica e o aperfeiçoamento das técnicas de clareação

Por Administrador

Edição V01N01 | Ano 2004 | Editorial Biologia da Estética | Páginas 123 até 127

Alberto Consolaro

A clareação em dentes com vitalidade pulpar como recurso terapêutico está sedimentada como necessária, mas não indistintamente para todas as pessoas e situações. Há indicações, contra-indicações e efeitos colaterais. Em qualquer decisão terapêutica deve-se analisar a relação risco-benefício. A maior parte da responsabilidade quanto a esta decisão cabe ao profissional, no caso, a parte detentora do conhecimento e responsável pela determinação da necessidade e oportunidade de aplicar um procedimento terapêutico.