Utilização de osso homólogo em reconstrução parcial de maxila: relato de caso clínico

Por Administrador

Edição V09N03 | Ano 2015 | Editorial Caso Clínico | Páginas 90 até 99

Marcos Ribeiro Sallé, Rogeria Acedo Vieira, Alexandre Vieira Fonseca

Introdução: o presente trabalho tem como objetivo descrever um caso clínico de utilização de enxertos ósseos homólogos na Odontologia, para reconstrução parcial de uma maxila. A diminuição da morbidade dos enxertos, quando comparados com a necessidade de um segundo sítio cirúrgico intrabucal ou extrabucal para utilização de osso autógeno, levou à escolha dessa alternativa para reconstrução óssea do paciente e se mostrou capaz de receber implantes e reabilitação protética com segurança. Métodos: foi utilizada uma porção de osso homólogo (crista ilíaca) oriundo do banco de ossos da Universidade Federal do Paraná. Parte do enxerto foi triturada e utilizada para preencher o seio maxilar, e parte foi colocada em aposição na região anterior. Resultados: a realização, após oito meses, de um exame tomográfico da região enxertada mostrou disponibilidade óssea suficiente para receber oito implantes com carga imediata. Conclusão: o resultado do enxerto com osso homólogo conseguido no caso clínico permitiu que fossem colocados oito implantes nas áreas que receberam enxertos e mostrou-se capaz de receber forças mastigatórias, estáveis e assintomáticos, com carga imediata e durante 15 meses de acompanhamento.

Sallé MR, Vieira RA, Fonseca AV. Use of homologous bone in partial reconstruction of the maxilla: a case report. Dental Press Implantol. 2015 July-Sept;9(3):90-9. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2358-2553.9.3.090-099.oar