Prevalência da utilização de implantes curtos em maxilares: estudo piloto retrospectivo

Por Administrador

Edição V09N02 | Ano 2015 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 89 até 99

Irving GUMES, Gabriel GUEDES, Ana Luisa SÓRIO, Henrique CYSNEIROS, Antônio FALCÃO, Dario Augusto Oliveira MIRANDA

Introdução: a instalação de implantes tem se tornado o tratamento recomendado para a reposição em edêntulos. Pesquisas na área da Implantodontia têm objetivado desenvolver procedimentos rápidos, controlados e que resultem em maior conforto e previsibilidade ao paciente e ao profissional. Nessas circunstâncias, surgiu o desenvolvimento de implantes curtos, substituindo os implantes convencionais quando há uma limitação para a implantação desse, representando uma alternativa viável, simples e previsível. Métodos: para se verificar a prevalência de utilização dos implantes curtos, sobre uma quantidade preestabelecida de prontuários, foram utilizados prontuários de diferentes clínicas e cursos de especialização, entre 2005 e 2012. Verificou-se quantos desses eram curtos (ou seja, com tamanho de 8,5mm ou 10mm), o tamanho dos implantes, a região em que foram implantados, o sexo e a idade dos pacientes. Resultados: dos 82 prontuários analisados, foram obtidos 459 implantes; desses, a maioria (79%) foi instalada em pacientes do sexo feminino. Desse implantes, 48,6% eram de 10mm e 14,8% eram de 8,5mm. Para ambos os tamanhos, a idade de maior prevalência foi entre 50 e 59 anos. Conclusão: a proporção de utilização de implantes curtos, comparados aos longos convencionais, aumentou nos últimos anos, em decorrência das novas pesquisas, e vêm sendo indicados em diversas circunstâncias, mostrando ser uma técnica segura, previsível, com menor custo, sem necessidade de múltiplos procedimentos cirúrgicos, além de preservar as estruturas anatômicas preexistentes e ter boa aceitação pelos implantodontistas e pacientes.

Gumes I, Guedes G, Sório AL, Cysneiros H, Falcão A, Miranda DAO. Prevalence of short implants use in maxillaries: retrospective pilot study. Dental Press Implantol. 2015 Apr-Jun;9(2):89-99. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2237-650X.9.2.089-099.oar