Displasia Cemento-Óssea Florida: uma das poucas contraindicações de implantes osseointegráveis

Por Administrador

Edição V09N01 | Ano 2015 | Editorial Expedientelicações e Aplicações | Páginas 26 até 33

Alberto CONSOLARO

A Displasia Cemento-Óssea Florida representa uma das poucas situações clínicas de contraindicação para a colocação de implantes osseointegráveis. Como qualquer outro procedimento cirúrgico, inclusive a biópsia, se realizada, a colocação de implante pode abrir as portas para as bactérias acessarem o ambiente ósseo. O osso altamente esclerosado e irregular representa um meio adequado para a proliferação bacteriana e constituição de exuberantes bioilmes microbianos, impedindo o acesso ao local das células e moléculas da defesa orgânica, assim como de antibióticos que, por ventura, venham a ser administrados para o tratamento de uma Osteomielite Crônica Purulenta Secundária, muito comumente vista em pacientes com Displasia Cemento-Óssea Florida. A doença representa um distúrbio dos maxilares no processo de remodelação óssea e, apesar de sua elevada frequência, ainda não se sabe suas causas ou fatores associados, exceto sua predominância em pessoas com alguma afrodescendência, especialmente em mulheres de meia idade. Palavras-chave: Displasias ósseas. Displasia cemento-óssea lorida. Lesões ibro-ósseas.

Consolaro A. Florid cemento-osseous dysplasia: one of the few contraindications to osseointegrated implants. Dental Press Implantol. 2015 Jan-Mar;9(1):26-33. doi: http://dx.doi.org/10.14436/2237-650X.9.1.026-033.exp