Associação entre osso autógeno e material heterógeno como forma de otimização de resultado em enxertia óssea: relato de caso

Por Administrador

Edição V08N04 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 50 até 59

Claudio Ferreira Nóia, José Marcelo Vargas Pinto, Bruno Costa Martins de Sá, Paulo Hemerson de Moraes, Rafael Ortega Lopes

Introdução: ainda nos dias atuais, a reabilitação de regiões que apresentam tecido ósseo insuficiente para instalação de implantes dentários permanece um grande desafio ao cirurgião. Nesse sentido, a associação de enxerto autógeno e material heterógeno é reportada na literatura como uma opção viável e previsível, com a capacidade de readequar esses rebordos, tornando-os aptos a receber implantes. Objetivo: o objetivo do presente trabalho é relatar o caso clínico de um paciente que procurou reabilitação com implantes dentários para a região anterossuperior, mas cujas avaliações clínica e radiográfica evidenciaram atrofia do rebordo alveolar. Métodos: diante disso, o paciente foi orientado e submetido à reconstrução óssea da região, por meio da remoção de enxerto do mento. Após a remoção do enxerto, esse foi adaptado e fixado à região receptora em associação com material heterógeno e membrana de colágeno reabsorví- vel. Decorrido cinco meses da cirurgia de enxerto, foi realizada a instalação dos implantes dentários na região, sendo possível observar a excelente incorporação do enxerto e praticamente a ausência de reabsorção do osso autógeno. Conclusão: podemos afirmar que a associação entre osso autógeno e heterógeno mostrou-se uma opção previsível, com pouca ou nenhuma reabsor- ção, possibilitando a instalação de implantes em posições e proporções adequadas.

Nóia CF, Pinto JMV, Sá BCM, Moraes PH, Lopes RO. Association between autogenous bone and heterogen graft to optimize outcomes of bone grafting: a case report. Dental Press Implantol. 2014 Oct-Dec;8(4):50-9. doi: http://dx.doi.org/10.14436/2237-650X.8.4.050-059.oar