Avaliação da taxa de sobrevida dos implantes dentários em estudos longitudinais com mais de 10 anos de acompanhamento: uma revisão sistemática de literatura

Por Administrador

Edição V08N04 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 28 até 34

Vittorio Moraschini Filho, Luis Augusto da Costa Poubel, Ricardo Hidalgo

Objetivo: avaliar, por meio de uma revisão sistemática de literatura, a taxa de sobrevida de implantes osseointegráveis, em estudos longitudinais que realizaram um acompanhamento superior a 10 anos. Métodos: foi realizada uma ampla busca eletrônica — nas bases MEDLINE/PubMed, LILACS e Colaboração Cochrane — por publicações relevantes em revistas indexadas, publicadas a partir do ano de 1981, avaliando o desempenho clínico dos implantes. Usando critérios de inclusão e exclusão, dois revisores analisaram títulos, resumos e artigos completos, dando prioridade aos estudos controlados randomizados (RCTs). Resultados: no total, 16 artigos foram incluídos nessa revisão. Foram selecionados 6 estudos prospectivos, 7 estudos retrospectivos e 3 ensaios clínicos randomizados, que avaliaram 6.515 implantes, ao todo. A média do tempo de acompanhamento foi de 13,4 anos. Após as análises estatísticas, foi encontrada uma média cumulativa de sobrevivência de 95,5 ± 4,2% (n = 6.515). Conclusão: os resultados dessa revisão sistemática demonstraram que os implantes apresentam altas taxas de sobrevivência em longo prazo, desde que haja um correto planejamento e que os pacientes estejam incluídos em um criterioso programa de manutenção pós-tratamento.

Moraschini Filho V, Poubel LAC, Hidalgo R. Assessing the survival rates of dental
implants in longitudinal studies with more than ten years of follow-up: a systematic review. Dental Press Implantol. 2014 Oct-Dec;8(4):28-34. doi: http://dx.doi.org/10.14436/2237-650X.8.4.028-034.oar