Reabilitação de maxila atrófica sem uso de abordagem reconstrutiva. Relato de caso

Por Administrador

Edição V08N02 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 70 até 77

Tércio Pessoa Tabosa e Silva, Caio César Leite Miranda, Rodinei Luiz da Silva Bucco Jr

A reabilitação bucal de pacientes edêntulos, por meio do uso de próteses totais fixas, comumente envolve procedimentos reconstrutivos prévios, haja vista que o rebordo ósseo residual não apresenta as dimensões mínimas requeridas para a instalação de implantes de diâmetro regular na região planejada. Fatores como o custo elevado e o medo de procedimentos cirúrgicos adicionais fazem com que alguns idosos, mesmo insatisfeitos com a instabilidade da prótese removível, resistam ao tratamento com implantes dentários. Objetivo: dessa forma, o presente estudo tem como objetivo relatar um caso de reabilitação bucal com prótese total implantossuportada, por meio da instalação de implantes de diâmetro reduzido (3,3mm) em maxila severamente atrófica, sem a utilização de enxertos ou abordagens reconstrutivas. Os 8 implantes, instalados com abordagem palatina nos sítios previamente planejados, permaneceram submersos por 45 dias, quando foi dado o início da adequação gengival e etapas protéticas. A prótese definitiva foi instalada 65 dias após a cirurgia. Nenhuma intercorrência foi registrada durante 6 meses de acompanhamento. Nota-se que os implantes de diâmetro reduzido surgem como uma alternativa simples e rápida à realização de procedimentos de aumento ósseo horizontal, e podem ser utilizados com segurança como forma de retenção para próteses fixas, tornando-se uma solução eficiente e de menor custo para pacientes edêntulos que desejam reduzir os problemas relacionados à instabilidade de próteses totais removíveis.

Tabosa e Silva TP, Miranda CCL, Bucco Jr RLS. Rehabilitation of atrophic maxilla without a reconstructive approach. A case report. Dental Press Implantol. 2014 Apr-June;8(2):70-7.
doi: http://dx.doi.org/10.14436/2237-650X.8.2.070-077.oar