Células-tronco: a esperança e a realidade

Por Administrador

Edição V07N04 | Ano 2013 | Editorial Crônica Científica | Páginas 6 até 8

Alberto Consolaro

Dentes formados a partir de células-tronco por pesquisadores chineses! Osso produzido de células-tronco em laboratório espanhol! Carne de hambúrguer produzida de células-tronco bovinas ingerida por voluntários em Londres! Daqui a pouco teremos: “Banco Central produz dinheiro a partir de células-tronco!” Ou seriam “cédulas-tronco”?Viagens mentais na ciência são livres e os caminhos, sem porteiras. Na ficção científica, não há mais diferença entre expectativa e imaginação; a distância entre elas se encurtou, elas se confundem. A ficção está em crise de criatividade. Depois das entrevistas com pesquisadores e algumas ideias geniais, sempre vem uma frase final: “Muitos estudos e alguns anos são necessários para se aplicar isso em humanos, com testes em laboratórios, animais e ensaios clínicos; o trabalho ainda vai ser publicado!” Tudo muito vago, mais para a ficção do que para a realidade.A expectativa é a antessala da frustração. O ansioso vive infeliz, come muito e range os dentes; lá se vão as formas e os dentes!!!! Quando noticia-se uma pesquisa publicada em revista científica, a viagem mental já foi analisada pelos editores, o relatado se aproxima mais da aplicabilidade, a realidade está a alguns passos.