A saúde peri-implantar e sua associação com o fenótipo gengival

Por Administrador

Edição V06N04 | Ano 2012 | Editorial Artigo de Revisão | Páginas 104 até 113

Renata Barbosa Mello Paiva, José Alfredo Gomes de Mendonça, Elton Gonçalves Zenóbio

O tecido peri-implantar constitui uma adaptação da mucosa mastigatória aos diferentes sistemas de implante instalados na cavidade bucal. A falta do cemento radicular para ancoragem das fibras gengivais à superfície do implante resulta em uma orientação paralela das fibras ao seu redor. A ausência de uma inserção conjuntiva entre a mucosa e o implante pode sugerir uma deficiência da defesa estrutural na região e relacionar-se à progressão mais rápida das peri-implantites, quando comparadas às periodontites. Dessa forma, estudos abordam a importância da conexão epitelial para formação de um selamento adequado ao redor dos implantes. Outras discussões concentram-se em avaliar se uma situação de saúde gengival peri-implantar poderia estar correlacionada com a presença de uma quantidade específica (altura e espessura) da mucosa ceratinizada. Nesse contexto, a realização desse estudo teve como objetivo relacionar a importância estrutural do tecido mole e a influência do fenótipo gengival na manutenção da saúde peri-implantar. Os estudos revisados demonstram a importância de um bom selamento biológico em torno desse sistema, a função protetora que as estruturas desse tecido oferecem à interface osso-implante, e a discussão sobre a necessidade da presença de uma faixa de mucosa ceratinizada ao redor dos implantes dentários para um melhor prognóstico. Atualmente, as pesquisas apontam para a necessidade de mais estudos que avaliem a influência das características clínicas dos tecidos moles peri-implantares no estabelecimento e manutenção da saúde peri-implantar.

Paiva RBM, Mendonça JAG, Zenóbio EG. Peri-implant tissues health and its association to the gingival phenotype. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):104-13.