Hipercementose e aumento da espessura do cemento com a idade: implicações clínicas e significados

Por Administrador

Edição V06N01 | Ano 2012 | Editorial Expedientelicações e Aplicações | Páginas 20 até 32

Alberto Consolaro, Renata B, Consolaro, Leda A, Francischone

Uma alteração muito comum, que suscita muitas dúvidas sobre sua etiopatogenia e significado, é a hipercementose. A literatura pertinente é reduzida e o cemento representa o tecido dentário menos estudado, ignorando- se até qual o seu grau de reatividade frente a estímulos e agressões. A espessura e a estrutura do cemento mudam com a idade. Deve-se fazer uma diferença precisa entre o aumento da espessura do cemento e a hipercementose. Na hipercementose se tem uma formação excessiva do cemento, além do limite necessário para cumprir suas funções normais, com alteração da forma macroscópica da raiz, especialmente em seu diâmetro. Cada forma de hipercementose tem significados diferentes: como interpretá-los no planejamento e/ou no acompanhamento do tratamento? Deve-se tomar algum cuidado especial, do ponto de vista biológico, ao se colocar um implante vizinho a um dente com hipercementose? Para colaborar com as respostas a esses questionamentos — e ao mesmo tempo colaborar para diagnósticos mais seguros da hipercementose, valorizando-se o seu significado clínico e biológico —, nos propusemos a reanalisar a literatura e uma amostra estudada ao longo dos anos em trabalhos, dissertações e teses.

Consolaro A, Consolaro RB, Francischone LA. Hipercementose e aumento da espessura do cemento com a idade: implicações clínicas e significados. Dental Press Implantol. 2012 Jan-Mar;6(1):20-32.