Transplantar lâminas de cortical com periósteo cria um novo ambiente para a osteogênese e osseointegração: fundamentos ou Biologia do reparo ósseo em Restauração Dentoalveolar Imediata ou Por que na Restauração Dentoalveolar Imediata o transplante não nec

Por Administrador

Edição V05N03 | Ano 2011 | Editorial Expedientelicações e Aplicações | Páginas 16 até 26

Alberto Consolaro, Franklin Moreira Leahy

Na técnica da Restauração Dentoalveolar Imediata o reparo ósseo observado quando associado ao sucesso clínico funcional e estético permitiu-nos ressaltar o papel biológico do periósteo na sua função de compartimentalizar o ambiente ósseo e também a sua capacidade reacional osteogênica. O periósteo sobre a cortical impede que células dos tecidos vizinhos colonizem o coágulo sanguíneo e o tecido de granulação nas cavidades e superfícies ósseas. Além de atuar como barreira física, o periósteo fornece os vasos sanguíneos para os ossos e apresenta uma efetiva capacidade osteogênica reacional frente a estímulos de baixa intensidade e longa duração caracterizada por novas camadas ósseas depositadas sobre a cortical, um fenômeno denominado de Periostite Ossificante.