Utilização de enxerto alógeno na Odontologia: relato de caso clínico

Por Administrador

Edição V04N04 | Ano 2010 | Editorial Caso Clínico | Páginas 64 até 72

Erica Hohlenwerger Fraguas, Marna Costa Ribeiro, Guilherme Paes de Barros Carrilho, Samy Tunche, Wilson Roberto Sendyk, Ilan Weinfe ld

As perdas ósseas nos arcos maxilares têm sido motivo de grande preocupação na Implantodontia por limitar a instalação de fixações. As técnicas de reconstrução óssea possibilitaram a ampliação das indicações para a instalação de implantes osseointegrados em locais anteriormente inacessíveis. O enxerto autógeno intrabucal é o procedimento mais utilizado na correção de defeitos de rebordo. Nas regiões onde a quantidade e o custo são fatores limitantes ao tratamento com os enxertos autógenos convencionais, surgem novas possibilidades como o uso dos aloenxertos. Protocolos de captação e estocagem realizados pelos bancos de ossos permitem uma maior segurança no uso dos aloenxertos. O objetivo deste estudo é relatar um caso clínico de reconstrução com aloenxerto em uma paciente que possuía um defeito ósseo decorrente de processo infeccioso dental em maxila. Desta forma, pode-se demonstrar que os enxertos ósseos alógenos podem ser utilizados nas reabilitações dos maxilares como alternativa aos enxertos autógenos.