Distração osteogênica em Implantodontia: relato de caso

Por Administrador

Edição V04N04 | Ano 2010 | Editorial Caso Clínico | Páginas 102 até 110

Valdir Cabral Andrade, Claudio Ferreira Nóia, Rafael Ortega-Lopes, Renato Mazzonetto

As deficiências ósseas horizontais e verticais dos maxilares requerem, na maioria das vezes, cirurgias prévias para o aumento ósseo quando se pensa em reabilitação com implantes. Para pacientes que procuram tratamento com o intuito de melhorar ou recuperar a função mastigatória, a fonética e a estética bucal, existem diversos tipos de tratamentos para recuperar a altura óssea perdida dos rebordos alveolares, visando uma futura reabilitação com implantes osseointegrados. A distração osteogênica é uma técnica empregada para o ganho de tecido ósseo e de tecidos moles em cirurgia ortopédica e vem sendo aplicada desde 1996 por cirurgiões bucomaxilofaciais para reconstrução de rebordos alveolares mandibulares e maxilares, com a finalidade de permitir a instalação de implantes osseointegrados bem posicionados e com maior previsibilidade de sucesso, quando submetidos a cargas funcionais. A técnica consiste no alongamento dos tecidos moles e duros, permitindo bons e previsíveis resultados, além de apresentar menor morbidade e dispensar a necessidade de um segundo local cirúrgico quando comparada à técnica de enxertos. O objetivo deste trabalho é demonstrar a aplicabilidade desta técnica através do relato de um caso clínico de uma paciente com atrofia do rebordo alveolar que foi submetida a procedimento de distração osteogênica, com posterior instalação de implantes osseointegráveis.