Avaliação da qualidade de vida de pacientes reabilitados com implantes osseointegrados submetidos à carga imediata – estudo longitudinal

Por Administrador

Edição V04N02 | Ano 2010 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 74 até 82

Larissa Marques de Souza Castro, Sérgio WENDEL, Robson MENDONÇA, André FREITAS, Luis Rogério DUARTE

São encontrados poucos estudos na literatura que avaliem a opinião de pacientes reabilitados com implantes osseointegrados e que analisem a função mastigatória, a estética, a fonética, a higiene e o conforto das próteses implantossuportadas (PSI). Objetivos: esse trabalho tem como objetivo principal avaliar o grau de satisfação e a qualidade de vida (QL) de pacientes reabilitados com implantes osseointegrados submetidos à carga imediata. Material e Métodos: foram incluídos no estudo 13 pacientes que receberam implantes convencionais e/ou zigomáticos entre 2000 e 2009. Após um tempo médio de 2 anos e meio da instalação das PSI, os sujeitos responderam ao questionário OHIP-14 e à escala visual (VAS) para avaliação do grau de satisfação geral dos mesmos, incluindo conforto, estética, fonética, mastigação e higiene. Resultados: em ambos os instrumentos foi encontrado um nível de satisfação geral alto, resultando em boa qualidade de vida relacionada à saúde oral (OHRQL). Os resultados finais do OHIP-14 mostraram uma pequena insatisfação dos pacientes em relação à mastigação e a fala, enquanto, de acordo com a VAS, essa insatisfação ocorreu apenas nos quesitos relacionados à estética e higiene da prótese implantossuportada. Analisando os resultados da maxila e mandíbula separadamente, na maxila foram encontrados resultados mais positivos. Conclusão: todos os pacientes mostraram-se satisfeitos com o resultado final de suas respectivas reabilitações. Relataram que houve uma melhora significativa na fonética, estética e função, além de sentirem-se mais seguros e confiantes em seu âmbito psicológico e social.