Reconstrução total de maxila atrófica com calota craniana. Parte 1: técnica cirúrgica

Por Administrador

Edição V03N02 | Ano 2009 | Editorial Caso Selecionado | Páginas 59 até 72

Luiz Gustavo Garla Matocano, Maysa Sella Saraiva

A reabilitação bucal com prótese implantossuportada, em algumas vezes, necessita de reconstrução óssea maxilar, principalmente quando há necessidade de se instalar implantes na melhor posição possível – como no caso de próteses fixas cerâmicas, onde a posição e a inclinação do implante podem dificultar, e até impedir, a execução de determinados casos clínicos. Grandes reconstruções ósseas maxilares podem ser feitas a partir de áreas doadoras como a calota craniana, que promove quantidade e qualidade ósseas ideais para as reconstruções. O aumento do assoalho do seio maxilar preenchido pelo osso da calota craniana da região parietal direita, triturado no pilão ou moído no moeto, e blocos corticalizados afixados a áreas nativas de maxila atrófica são opções viáveis para se devolver altura e espessura às maxilas atróficas, viabilizando as reabilitações bucais. Para o planejamento da reabilitação bucal e da reconstrução total da maxila atrófica, o enceramento de diagnóstico, o modelo de estudo, a radiografia panorâmica, a tomografia computadorizada e a prototipagem são elementos chave para uma execução magnífica do caso clínico.