Instalação de implante de diâmetro reduzido: uma revisão sistemática

Por Administrador

Edição V03N02 | Ano 2009 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 47 até 58

Ana Paula Fernandes Conceição, Lívia de Souza Tolentino, João Garcez Filho, Maurício Guimarães Araújo

Frequentemente, indivíduos que necessitam de instalação de implante para reabilitação protética apresentam uma dimensão vestibulolingual ou mesiodistal reduzida no rebordo. Tais locais impossibilitam a colocação de implantes de plataforma regular e podem necessitar de complementação cirúrgica. Nesse contexto, surgiu a opção de reabilitação dessas áreas por meio de implantes de diâmetro reduzido (menor que 3,75mm). O objetivo do presente trabalho foi realizar uma revisão sistemática da literatura sobre o uso dos implantes de diâmetro reduzido, sua indicação e taxa de sobrevivência no longo prazo. O levantamento bibliográfico sistemático foi realizado utilizando a base de dados da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos (Medline-Pudmed) e a “Library Cochrane”. Os descritores utilizados foram: “dental implants” AND “narrow diameter” OR “small diameter”. Após pesquisa da literatura, 8 artigos, relacionados à instalação de implantes de diâmetro reduzido e que preenchiam os critérios de inclusão, foram encontrados. Os resultados desses estudos demonstraram uma boa previsibilidade de indicação e alta taxa de sobrevivência após instalação das próteses. Dentro dos limites dessa revisão, concluiu-se que implantes de diâmetro reduzido são uma alternativa viável para a reabilitação de regiões com dimensão do rebordo reduzida, onde existe a impossibilidade de instalação de implantes de plataforma regular. Mais pesquisas e maior tempo de acompanhamento ainda são, entretanto, necessários para aumentar a confiabilidade desses implantes.