Avaliação da influência de ciclagem compressiva na resistência à tração de coroas implantossuportadas retidas com cimento provisório

Por Administrador

Edição V02N03 | Ano 2008 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 77 até 85

Renato Savi de Carvalho, Carlos Eduardo Francischone, Carlos Eduardo Francischone Jr, , Paulo Henrique Orlato Rosseti, Cristina Fernandes Rodriguez

A cimentação provisória tem sido o tratamento de escolha de muitos profissionais quando da instalação de coroas implantossuportadas. Este estudo avaliou a resistência à tração de coroas metálicas cimentadas, com cimento provisório, sobre pilares protéticos implantossuportados. Trinta e dois corpos-de-prova, cada qual constituído por um pilar protético aparafusado sobre um implante, com uma estrutura fundida em NiCr cimentada sobre ele, foram confeccionados. Para cimentação utilizou-se o cimento provisório Temp Bond e pressão de 5KgF por 10 minutos. Os corpos-de-prova foram submetidos a ciclos de carga compressiva – 500.000 ciclos (2,5Hz) com uma força de 50N – durante 48 horas e levados a uma máquina universal de ensaios, para teste de tração, até completo deslocamento das estruturas cimentadas. Estas foram recimentadas para novo ensaio, desta vez sem ciclagem prévia. A ciclagem compressiva reduziu em, aproximadamente, 36% a força retentiva dos espécimes. A opção pela utilização de cimentos provisórios parece viável na prática clínica, no entanto, análise criteriosa deverá ser realizada previamente à seleção desta opção como mantenedora de coroas sobre implantes.