Avaliação do efeito da temperatura de cocção em infra-estruturas de arco total implantossuportadas

Por Administrador

Edição V01N04 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 88 até 105

Hélcio Ganda Lira, Carlos Eduardo Francischone, José Gilmar Batista

A busca pelo correto assentamento entre as estruturas metálicas e os intermediários protéticos das próteses implantossuportadas tornou-se um desafio entre os clínicos que trabalham com a osseointegração. Este objetivo se constitui em um importante fator de sucesso no tratamento, pois proporciona uma passividade entre os componentes do sistema: prótese, implante e tecidos peri-implantares. No entanto, deve-se considerar que atingir esta meta é extremamente difícil, devido às possíveis distorções sofridas no trabalho, através das várias fases clínicas e laboratoriais. Este estudo visou, através de um ensaio laboratorial, avaliar as imperfeições sofridas, a partir da fase de ciclagem de cocção da porcelana, em seis estruturas de arco total em Ni-Cr. As mesmas foram divididas em: 3 em monobloco e 3 com 4 soldas. Foram avaliadas a distorção vertical na interface cilindro protético/intermediário e na distorção horizontal. Nesse sentido procurou-se direcionar a observação das distorções ocorridas através de 3 pontos de referência. Acrescenta-se a esta situação a instalação de uma barra estabilizadora, para se verificar a influência da mesma no procedimento de ciclagem de cocção. A leitura se procedeu em microscópio óptico e os dados foram trabalhados através de uma metodologia estatística com nível de significância de p<0,05. A análise de variância (ANOVA) mostrou diferenças estatisticamente significantes nas medidas no sentido vertical nas fases antes e depois. No grupo de estruturas com 4 soldas, houve diferença estatisticamente significante nas fases antes, depois, barra antes e barra depois e após o corte. O resultado deste estudo confirmou que existe uma distorção no sentido vertical antes e depois do ciclo de cocção da porcelana e a barra transversal conteve as tensões das estruturas submetidas aos ciclos de cocção, principalmente no sentido horizontal, aumentando após o corte da mesma.