Avaliação das medidas lineares dos hexágonos de abutments unitários em sistemas de implantes com hexágono externo

Por Administrador

Edição V01N04 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 78 até 87

Roberta Pires Dias, Maria Teresa Atta, Heli Benedito Brosco

O sucesso da osseointegração está intimamente relacionado ao ajuste passivo entre os componentes utilizados e à precisão de adaptação da prótese instalada sobre os implantes. Quando os sistemas de implantes possuem um bom grau de padronização de usinagem existe a possibilidade de intercambiar seus componentes, de acordo com a necessidade, sem prejuízo para a conexão protética. O objetivo desta investigação foi avaliar o grau de liberdade entre os hexágonos dos implantes e abutments das empresas 3i, Implamed e Nobel Biocare, analisando: 1) as diferenças entre as medidas lineares das faces opostas dos implantes e abutments; 2) as diferenças entre as medidas lineares dos ângulos opostos dos implantes e abutments nos sistemas avaliados. A metodologia envolveu imagens obtidas através da microscopia eletrônica de varredura analisadas por um programa computadorizado específico. Através da análise de variância com nível de significância de 5% e teste de Tuckey para comparações múltiplas pôde-se observar que: 1) para as diferenças entre as medidas lineares das faces opostas dos hexágonos dos implantes e dos abutments houve diferença estatisticamente significante entre os grupos Nobel e Implamed, tendo o grupo Nobel os melhores resultados; 2) para as diferenças entre as medidas lineares dos ângulos opostos dos hexágonos dos implantes e dos abutments, o grupo Implamed diferiu dos demais, com os piores resultados.