A doença periodontal e sua relação com o parto prematuro e bebês de baixo peso

Por Administrador

Edição V01N04 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 40 até 49

Gisele Cargnin, Marco Aurélio Rech

O presente trabalho verificou a inter-relação da doença periodontal com o nascimento de bebês prematuros e de baixo peso em 120 mães da maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição, do município de Tubarão, Santa Catarina. A amostra total foi dividida em 2 grupos: 60 mães que tiveram parto pré-termo (bebês nascidos antes das 37 semanas de gestação) e nascimento de bebês de baixo peso, e 60 mães que tiveram parto a termo. Os resultados foram obtidos através de questionários e exame clínico periodontal aplicado na amostra total de mães. A análise da condição periodontal foi realizada por sextantes, podendo verificar que em todos os sextantes a média dos valores do índice de condição periodontal foi maior entre as mães que apresentavam parto pré-termo. Portanto, houve diferença significativa na distribuição dos valores do índice de condição periodontal entre as amostras, e forte associação entre a presença de doença periodontal e parto pré-termo. Foi verificado que a presença de doença periodontal aumenta em 2,4 vezes a chance de ocorrência de parto pré-termo. Desta forma, cabe ao cirurgião-dentista conhecer a conduta de tratamento e orientar as mulheres grávidas, prevenindo e diminuindo esta relação da doença periodontal afetando fatores sistêmicos.