Correlação entre o grau de papila interproximal e recessões vestibulares em função de diferentes pilares protéticos

Por Administrador

Edição V01N03 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 102 até 109

Sérgio Maia, Ana Lúcia Pompéia Fraga de Almeida, Mariana Diniz Bisi dos Santos

Para reabilitações unitárias sobre implante em área estética, as próteses cimentadas são as preferíveis. Os pilares que suportam essas coroas podem ser pré-fabricados ou preparáveis. Para melhores resultados estéticos, o trabalho protético deve somar-se ao correto posicionamento da margem gengival e da papila interdentária. Este trabalho tem por objetivo analisar a correlação de pilares CeraOne (pré-fabricados) e UCLA (preparáveis) com a presença ou ausência de papila e de recessões na face vestibular de prótese unitária instalada em área estética. A amostra foi composta por 34 próteses unitárias implantossuportadas em área anterior superior, sendo 31 localizadas em área de incisivo lateral e 3 em área de incisivo central, de 29 indivíduos que receberam a restauração definitiva há mais de 4 meses. Em seguida procedeu-se à divisão em grupos A (abutments CeraOne) e B (abutments UCLA), ambos compostos por 17 próteses unitárias. Os resultados revelaram não haver diferença em relação à recessão e presença ou ausência de papila e os grupos estudados. Pode-se concluir que os pilares CeraOne ou Ucla podem ser utilizados com segurança em áreas estéticas, já que ambos apresentaram resultados semelhantes, apesar do pouco período de tempo avaliado nesta pesquisa.