Modificação da técnica de expansão do rebordo alveolar atrófico seguida da instalação imediata de implantes Straumann®: acompanhamento de 10 casos clínicos observados durante 1 ano

Por Administrador

Edição V01N02 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 84 até 97

João Garcez Filho, Maurício Guimarães Araújo

O objetivo do presente estudo foi (i) descrever uma técnica da expansão óssea da parede bucal do rebordo alveolar atrófico e (ii) avaliar, depois de 1 ano, o comportamento clínico de implantes colocados imediatamente após o procedimento de expansão óssea. Um total de 10 pacientes que, consecutivamente, procuraram uma clínica privada para reabilitação protética foi incluído no estudo. Todos os pacientes apresentavam rebordo alveolar com espessura óssea insuficiente para instalação de implantes. Foi realizado o seguinte procedimento de aumento de rebordo: após levantamento de um retalho misto, uma osteotomia na crista alveolar foi realizada, abrangendo toda a extensão mesiodistal da deficiência óssea. Duas osteotomias foram realizadas na parede bucal da parede óssea e, em seguida, a parede óssea foi deslocada em direção vestibular. Implantes Straumann® foram imediatamente instalados no espaço obtido pela expansão da parede bucal, preenchido com osso mineral bovino, o retalho reposicionado e suturado. Seis semanas depois, a reconstrução protética sobre os implantes foi realizada. Um ano depois do procedimento cirúrgico, os implantes foram examinados. Os resultados deste exame mostraram que todos os implantes estavam sem mobilidade e sem sensibilidade. Além disso, o exame radiográfico exibiu ausência de radiolucidez ao redor de todos os implantes e a distância do ombro do implante até a crista óssea, obtida pela sondagem periimplantar, foi <2,3mm. O presente estudo apresentou dados que indicam que a instalação de implantes imediatamente após a expansão cirúrgica da parede bucal promoveu, previsivelmente, a osseointegração de todos os implantes instalados.