Estudo comparativo da substituição óssea frente a enxerto de osso autógeno e proteína morfogenética óssea ao lado de implantes de titânio

Por Administrador

Edição V01N01 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 76 até 84

Julio Katuhide Ueda, Carlos Eduardo Francischone, Lizete Toledo de Oliveira Ramalho, José Scarso Filho

A finalidade deste estudo foi verificar a capacidade de osseoindução do complexo BMP, em 6 coelhos brancos (New Zealand) que foram divididos em 2 grupos: grupo de enxerto de osso autógeno e grupo de BMP. Foram utilizados um total de 12 implantes de titânio puro, 2 em cada metáfise proximal da tíbia esquerda. Foram confeccionados defeitos ósseos de 2,5 x 4mm expondo as roscas dos implantes, que foram preenchidos com os 2 tipos de materiais estudados (osso autógeno e BMP). Os animais foram sacrificados 42 dias após a implantação e os espécimes foram processados para análise histológica. A substituição do material de enxerto e a neoformação óssea foram observadas em ambos os grupos. Concluiu-se que tanto o enxerto ósseo autógeno como o complexo BMP apresentam muito bom comportamento biológico, induzindo a neoformação óssea ao redor do implante.