Estudos sobre a influência de diferentes níveis de conhecimento sobre saúde bucal na distribuição de placa e medidas de higiene bucal

Por Administrador

Edição V01N01 | Ano 2007 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 46 até 59

Aline Nogueira de Oliveira

O presente trabalho analisou a influência de diferentes níveis de conhecimentos teóricos e práticos sobre saúde bucal e seu efeito sobre a quantidade e distribuição de placa bacteriana em acadêmicos do primeiro e quinto ano do curso de Odontologia da Universidade Estadual de Maringá. Em ambos os grupos, maior acúmulo de placa foi observado na mandíbula do que na maxila, a face lingual apresentou maior quantidade de placa do que a superfície vestibular. Comparando a distribuição da placa observou-se nos dois grupos uma diminuição progressiva da quantidade de placa dos segundos molares em direção aos incisivos centrais, além de uma similaridade no formato dos gráficos e simetria bilateral. As médias do índice de placa entre os grupos foram similares, apresentando significância estatística apenas na face lingual dos dentes anteriores da mandíbula, onde os acadêmicos do quinto ano apresentaram menor quantidade de placa do que os acadêmicos do primeiro ano. Através da análise dos dados verificou-se que entre estes estudantes foram constatadas falhas de higienização bucal e que não há diferença estatisticamente significante entre as médias gerais do índice de placa. Através do questionário aplicado foi constatado que embora os alunos apresentem uma maior freqüência de escovação diária e maior troca de escovas por ano, isto não levou a índices de placa muito abaixo dos observados na população em geral. Demonstrando a necessidade do acompanhamento profissional regular e reforço dos estímulos positivos, a fim de se obter um adequado padrão de higiene bucal.