Edit
Click here to add content.

Cerâmica, resinas ou híbridos na região posterior?

Edição V18N2  |  Ano 2021  |  Categoria: Highlights  |  Página 52 até 67

Autores

Lucas Silveira MACHADO, Rodolfo Bruniera ANCHIETA

Resumo

Anteriormente, em uma época em que se tinham menos opções para as restaurações indiretas, o metal (principalmente o ouro) se destacava como o principal material restaurador indireto na região posterior, apresentando ótima longevidade. Entretanto, a alta demanda por restaurações estéticas, mesmo na região posterior, acelerou o desenvolvimento tecnológico de materiais como as cerâmicas e as resinas. Diferentes em sua estrutura química, e com diferentes métodos de fabricação, esses materiais apresentam características físicas e propriedades mecânicas diferentes, mas se assemelham na qualidade óptica de reprodução do elemento dentário, principalmente em regiões posteriores da boca. Então, a dúvida de qual material indireto usar na região posterior é recorrente entre os dentistas. Cerâmica, resina? Essa dúvida se tornou ainda mais recorrente com o surgimento dos restauradores híbridos (mistura de cerâmica com resina) e o tema está cada vez mais em evidência. Nessa seção HighLights, serão abordados estudos recentes sobre os materiais, e mostrados os resultados de estudos clínicos comparativos.

Palavras-chave

Como citar

Compartilhar:

Artigos relacionados: