Edit
Click here to add content.

Técnica de divisão de rebordo e regeneração óssea guiada: indicações e previsibilidade

Edição V15N3  |  Ano 2018  |  Categoria: Artigo Original  |  Página 68 até 82

Autores

Flávia Sukekava, João Garcez-Filho, Yo-Wei Chen, Andre Barbisan de Souza, Mauricio G, Araújo

Resumo

Introdução: A regeneração óssea guiada (ROG) é o método melhor documentado de aumento ósseo em áreas localizadas dos ossos. A técnica da divisão do rebordo (TDR) é uma alternativa para tratar as deficiências do rebordo alveolar e para proporcionar condições para a instalação do implante. Objetivo: o objetivo dos relatos de caso aqui apresentados é resumir as atuais indicações e a previsibilidade da TDR e da ROG na prática diária. Descrição do caso: dois pacientes candidatos à instalação de implantes em crista atrófica foram submetidos às duas técnicas cirúrgicas de aumento ósseo. No primeiro caso, a TDR foi realizada com o uso de um substituto ósseo e a instalação de implante no mesmo momento do aumento da crista; três meses após a cirurgia, o implante estava pronto para a reconstrução. No segundo caso, a técnica de ROG usando parafusos e pinos de fixação em formato de guarda-chuva (tenting) foi aplicada, em associação com um substituto ósseo e uma membrana de colágeno absorvível; seis meses após a cirurgia e oito semanas após a instalação, os implantes estavam prontos para a reabilitação protética. Discussão: os dois procedimentos podem ser usados para a reabilitação com implantes em pacientes parcialmente edêntulos, desde que respeitadas suas indicações. Conclusão: a previsibilidade e as taxas de sobrevida e sucesso para a TDR e a ROG parecem ser semelhantes. A indicação adequada, de acordo com a localização, o tipo e a extensão do defeito ósseo, bem como a habilidade do cirurgião, são fatores decisivos para a indicação de um procedimento em vez do outro.

Palavras-chave

Como citar

Sukekava F, Garcez-Filho J, Chen YW, Souza AB, Araújo MG. Split-ridge technique and guided bone regeneration: current indications and predictability. J Clin Dent Res. 2018 Sept-Dec;15(3):68-82. DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.15.3.068-082.oar

Compartilhar:

Artigos relacionados: