APOIO INSTITUCIONAL

Avaliação in vitro da microdureza de resinas bulk fill após seis meses de armazenamento em água

Edição V15N3  |  Ano 2018  |  Categoria: Artigo Original  |  Página 38 até 46

Autores

Simone Maria Bonfanti Henkes, Almir José Henkes, Fernanda Zanella Arruda, Marcos Alexandre Fadanelli, Vicente Castelo Branco Leitune, Fabrício Mezzomo Collares

Resumo

Introdução: As resinas bulk fill proporcionam uma redução no tempo clínico durante a confecção de uma restauração, por permitirem a polimerização de incrementos maiores (4 a 5 mm), comparadas às resinas convencionais. Objetivo: o objetivo do presente trabalho foi verificar a microdureza Knoop de resinas bulk fill e convencionais, imediatamente após a polimerização e depois de 180 dias de armazenamento em água. Métodos: 24 espécimes foram divididos em quatro grupos: Z2 (controle, resina convencional), AB (Aura bulk fill), TB (Tetric bulk fill) e FB (Filtek bulk fill). A microdureza Knoop (KHN) foi aferida no topo e na base dos corpos de prova. Resultados: os valores de KHN obtidos no topo após 24 horas e 180 dias foram: Z2= 95,02 ± 10,72 e 63,50 ± 7,98; AB= 60,92 ± 5,43 e 39,43 ± 3,02; TB= 66,38 ± 7,38 e 41,05 ± 6,29; FB= 60,30 ± 8,42 e 44,61 ± 6,65. Para a base: Z2= 79,65 ± 9,67 e 52,36 ± 5,6; AB= 38,79 ± 6,46 e 30,16 ± 4,34; TB= 40,14 ± 7,79 e 31,55 ± 5,62; FB= 42,67 ± 5,94 e 33,69 ± 4,15. Os grupos AB, TB e FB obtiveram valores significativamente menores que o controle, tanto no topo quanto na base, em ambos os momentos. Conclusão: o armazenamento em solvente reduziu a microdureza para todos os compósitos, não apresentando diferença estatística entre eles. Apenas o grupo controle obteve resultados clinicamente aceitáveis. As resinas bulk fill não devem ficar expostas ao ambiente úmido, requerendo cobertura externa.

Palavras-chave

Como citar

Henkes SMB, Henkes AJ, Arruda FZ, Fadanelli MA, Leitune VCB, Collares FM. In vitro microhardness evaluation of bulk fill resins after six months of water storage. J Clin Dent Res. 2018 Sept-Dec;15(3):38-46. DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.15.3.038-046.oar

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on print

Artigos relacionados: