Edit
Click here to add content.

Metamorfose cálcica da polpa não é calcificação pulpar

Edição V14N4  |  Ano 2017  |  Categoria: Biologia da Estética  |  Página 14 até 21

Autores

Alberto Consolaro

Resumo

A dentina displásica depositada nos espaços pulpares pelas células que se transformaram em odontoblastos para sobreviver a um traumatismo dentário do tipo concussão não deve ser chamada de calcificação ou mineralização pulpar, e sim de metaplasia ou metamorfose cálcica da polpa. O fibrosamento e a hialinização pulpar, seguidos pelo depósito de sais minerais sobre áreas hialinizadas de colágeno em polpas fibrosadas, fazem parte do envelhecimento pulpar precoce decorrente do uso inadequado dos dentes, como na acentuada atrição, abrasão, cáries e restaurações — sem qualquer relação com a idade da pessoa portadora — e devem ser nominadas de nódulos pulpares e calcificações difusas da polpa. As calcificações pulpares e a metamorfose cálcica da polpa são processos e doenças diferentes entre si quanto às causas, quadros clínicos e condutas clínicas a serem adotadas.

Palavras-chave

Como citar

Consolaro A. Calcific metamorphosis of the pulp is not pulp calcification. J Clin Dent Res. 2017 Oct-Dec;14(4):14-21. DOI: https://doi.org/10.14436/2447-911x.14.4-014-021.bes

Compartilhar:

Artigos relacionados: