Edit
Click here to add content.

Cimentação adesiva na atualidade: revisão de literatura

Edição V06N3  |  Ano 2009  |  Categoria: Artigo de Revisão  |  Página 106 até 114

Autores

Marcelo Barbosa Ramos, Ana Paula Ribeiro Do Vale Pedreira, Thiago Amadei Pegoraro, Luiz Fernando Pegoraro

Resumo

Tradicionalmente, um dos cimentos mais utilizados na cimentação de núcleos e coroas tem sido o cimento de fosfato de zinco. Outros cimentos, como os cimentos ionoméricos e os ionoméricos modificados por resina, têm sido também utilizados na cimentação de núcleos e coroas, apresentando vantagens baseadas, principalmente, na sua capacidade de adesão às estruturas dentárias, baixa solubilidade e liberação de flúor, podendo atuar na inibição do desenvolvimento de cárie. Inicialmente indicados para a cimentação de próteses adesivas, os cimentos resinosos passaram a ser indicados para a cimentação de coroas, inlays/onlays e pinos de fibra. Porém, as diferentes formulações fornecidas pelos fabricantes e o grande número de marcas comerciais disponíveis dificultam a escolha do cimento pelo clínico. As diversidades técnicas tornaram difícil o seu manuseio, o que contribuiu para as variações em seu desempenho clínico e dificulta uma análise longitudinal criteriosa. O presente artigo tem como objetivo esclarecer ao clínico as variáveis envolvidas na cimentação adesiva, bem como auxiliá-lo em suas escolhas. A relação custo/benefício da cimentação adesiva deve ser analisada com cautela, e estudos clínicos controlados devem ser conduzidos para corroborar os dados laboratoriais acerca dos prováveis resultados clínicos em longo prazo.

Palavras-chave

Como citar

Compartilhar:

Artigos relacionados: